Amigos de Caaporã

CAAPORÃ

HISTÓRIA

CAAPORÃ: Palavra de origem indígena formada da junção dos nomes "caa" que significa "boca" e "porã" - "mata". Daí porque a cidade era conhecida como Boca da Mata. Caaporã teve a participação da Tribo Caetés que permaneceu aqui por volta do século XVIII. Em 1800, "Boca da Mata" pertencia ao Coronel Monteiro e o Engenho Tabu pertencia à família do Coronel Miranda.

A partir de 1843, o Coronel Miranda vendeu o Engenho Tabu para o Sr. João de Sá. Este local fazia parte de uma vereda por onde passavam viajantes, procedentes da cidade de Goiana-PE, com destino às prais de Pitimbu e Acaú.

Boca da Mata teve como primeiros habitantes: Clemente Ferreira, Antônio Franco, Cazuza Oliveira, Cazuza Miguel, Chico Nazário, Sotério, Pitita, Jovência, Manoel Ferreira, Antônio de Sá, Josias Rodrigues,,  João Monteiro, Cristóvão, Dona Amélia (esposa do Coronel Monteiro), Istolando, José Rogério César, Sinhozinho, Ioiô Miguel, Ioiô Gama e outros. O livro de Registros dos primeiros habitantes de Boca da Mata (Caaporã) encontra-se no cartório Jerônio Leite em Pitimbu.

Pela divisão administrativa do Estado, até 1948, Caaporã figurou como distrito de Cruz do Espírito Santo; nesta mesma ocasião, Pedras de Fogo se constituía também em distrito daquele Município. Quando Pedras de Fogo  ganhou sua emancipação política pela Lei nº 895, de 11 de março de 1953, Caaporã se desliga de do município de Cruz do Espírito Santo e passa a pertencer, como dustrito, ao novo município de Pedras de Fogo. A razão alegada para tal desvinculação foi a proximidade maior deste novo município. 

Conforme dados levantados, constatou-se que o desenvolvimento do processo de emancipação política de Caaporã teve origem com a iniciativa de um dos políticos que, na época, gozava de grande influência local, o Sr. Horácio Miguel da Silva. Em uma de suas viagens a João Pessoa, o político encontrou-se com Fernando Cunha (ex-prefeito do município de Pitimbu), que deu a sugestão para que Horácio Miguel falasse com Renato Ribeiro Coutinho, um político influente no Estado da Paraíba, sobre a possibilidade de se emancipar Caaporã.

Nesta ocasião vários distritos do Estado estavam em processo de emancipação e Caaporã poderia ser incluído, segundo entendimento do Sr. Horácio Miguel. Porém, ao falar com Renato Ribeiro, veio a negativa, sob a alegãção de que Caaporã era muito pequeno e não tinha ainda condições de ser cidade. Uma das argumentações que o Sr. Horácio Miguel usava era de que Alhandra e Pitimbu eram cidades e com as mesmas condições econômicas, sociais e políticas. Não conformado com a negativa, Horácio Miguel procurou o Deputado João Batista Lima Brandão, ao qual falou sobre o projeto de emancipação política de Caaporã e do qual recebeu várias promessas nesse sentido, ao que ele, no momento não deu muita credibilidade. Mas, para sua surpresa, o Projeto de emancipação política do município de Caaporã foi aprovado, dando origem à Lei nº 3.120, de 27 de dezembro de 1963, publicada no Diário Oficial do Estado de 12 de janeiro de 1964.
Os principais motivos alegados para que Caaporã viesse a ser cidade foram os seguintes:


- a distância de 50 km de Caaporã para Pedras de Fogo, o que dificultava a comunicação, as providências e as decisões;
- as pessoas residiam e viviam em Caaporã toda sua vida, porém, o fato de receberem assistência hospitalar, que só existia no município de Goiana, em Pernambuco, as pessoas eram registradas como pernambucanas.



Geografia
O município de Caaporã encontra-se inserido na unidade geoambiental dos Tabuleiros Costeiros[7]. O clima é Tropical Chuvoso com verão seco. O período chuvoso começa em fevereiro e términa em outubro. A precipitação média anual é de 1.634 mm[7]. A vegetação predominante é a Floresta Subperenifólia, com partes de Floresta Subcaducifólia e transição Cerrado/ Floresta[7].
Caaporã está inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Abiaí. Seus principais cursos d'água são os rios Papocas, Camocim, Pitanga, Dois Rios, do Galo e Goiana, e os riachos: Taberubus, Cupissura, Tamandu á e Farias, todos de regime de escoamento perene[7].

Caaporã está localizado na mesorregião da Mata Paraibana. Essa mesorregião é subdividida em microrregiões e é na microrregião do Litoral Sul que está inserido o nosso município. Além de Caaporã, a microrregião do Litoral Sul conta ainda com os municípios de Alhandra, Conde, Pedras de Fogo e Pitimbu.

O município de Caaporã limita-se ao Norte com a cidade de Alhandra; ao Sul, com o Estado de Pernambuco; ao Leste, com o município de Pitimbu e a Oeste com o município de Pedras de Fogo. As principais vias de acesso a Caaporã são a BR 101, que limita Caaporã com Pedras de Fogo e a Rodovia Estadual PB-044 que liga o município de Pitimbu, há também a PB-034 que liga o município até Alhandra

Economia

A cana-de-açúcar ocupa a maior parte do solo do município, embora mereça destaque a plantação de coco, lavoura de subsistência e inhame. A renda familiar é relativamente baixa, já que a maior parte da população recebe o salário mínimo. Os desempregados, em número significativo, têm renda incerta e, muitas vezes, inferior ao salário mínimo, já que se empregam na cultura cíclica (cana-de-açúcar) e sobrevivem da atividade pesqueira. A maioria da população reside em casas de um ou dois quartos, construídas a maioria hoje em alvenaria. A ocupação média de cada residência é de quatro pessoas. A população recebe assistência médica de vários PSFs(Posto de Saúde Familiar), onde lá é disposto a população vários serviços clínicos e assistência hospitalar, e a maternidade local, porém muitas pessoas se dirigem a João Pessoa a cerca de 45km de Caaporã(dependendo do local em João Pessoa pois o centro fica a 60km do centro de Caaporã) para obter serviços mais específicos ou de acidentes mais graves. O comércio interno está em constante crescimento e as portas do desenvolvimento estão abertas, pois além da intensa mineração na unidade produtora de cimento as obras para o novo distrito industrial de Caaporã está a todo vapor.

FONTE: wikipédia

3 comentários:

  1. ola sou juliana e quero saber qual é a programaçao para o sao joao de caapora.

    ResponderExcluir
  2. Oiii qro muito saber se Garota Safada vai está no São João de Caaporã...Mylka Ellen

    ResponderExcluir
  3. oi meu nome é Liana quero saber quais as bandas que vai ter no são joão em caaporã

    ResponderExcluir

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTES

busca no blog