Páginas

Amigos de Caaporã

SHOPPING LUX MAGAZINE

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Resíduos Sólidos: CNM orienta gestores a iniciarem o plano o mais rápido possível em seus municípios

CNM
 
Com a proximidade de 2014, os gestores públicos municipais precisam se atentar ainda mais à Lei de Resíduos Sólidos, que determina o fim dos lixões até o mês de agosto. Pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que apenas 10% das prefeituras possuem o Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Os demais precisam correr contra o tempo. O descumprimento da Lei 12.305/2010 prevê a suspensão de recursos para o setor, entre outras penalidades.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, em audiências públicas e entrevistas à mídia nacional alertou que os Municípios sofrem com a falta de recursos financeiros e técnicos. Pois, a elaboração e posteriormente execução do PNRS dependem de conhecimento e dinheiro. A entidade orienta: todos aqueles que ainda não começaram a elaborar os planos devem começar o mais rápido possível.

A CNM recomenda que o planejamento seja levado para reuniões com a presença da comunidade e de todos os segmentos ligados ao lixo urbano e rural - empresas e indústrias, catadores de lixo e cooperativas de reciclagem. Infelizmente, para a Confederação, os prefeitos não podem esperar por recursos oriundos Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e do Ministério do Meio Ambiente.

A Lei 12.305/2010 diz que o PNRS apresente o diagnóstico da situação dos resíduos sólidos; identifique as áreas favoráveis para disposição final ambientalmente adequada; identifique as possibilidades de implantação de soluções consorciadas ou compartilhadas com outros Municípios; identifique os resíduos sólidos e os geradores; aponte procedimentos operacionais e especificações mínimas a serem adotados nos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos; indique o desempenho operacional e ambiental dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos; regras para o transporte, entre outras diretrizes.

Os Municípios tinham até agosto deste ano para apresentarem o Plano ao governo federal. A CNM buscou a prorrogação deste prazo, mas não foi atendida. No entanto, as prefeituras ainda podem entregar o PNRS e colocá-lo em prática até agosto de 2014. “Cumprir esses prazos é um desafio quase que impossível”, enfatiza Ziulkoski.

No Brasil, existem três mil lixões a céu aberto a serem transformados em aterros sanitários. Elaborado pela CNM, o Informativo Plano Nacional de Resíduos Sólidos está disponível para ajudar os gestores municipais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

VISITANTES

busca no blog