Páginas

Amigos de Caaporã

SHOPPING LUX MAGAZINE

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Polícia prende 15 suspeitos de aplicar golpes bancários com dano de R$ 37 mi em 4 Estados 7

 Apontado como chefe da quadrilha, Rogério Manso Moreira, foi preso durante a operação Foto:  Fabio Gonçalves / Agência O Dia  
Apontado como chefe da quadrilha, Rogério Manso Moreira, foi preso durante a operação Foto: Fabio Gonçalves / Agência O Dia 
 
A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 11 pessoas nesta segunda-feira na operação Big Bang, contra uma quadrilha de estelionatários responsável por aplicar golpes bancários milionários no Rio, Espírito Santo, Bahia e Paraná. No Espírito Santo, dois mandados de prisão foram cumpridos e uma pessoa foi presa em flagrante. Outra pessoa foi presa na Bahia. Em menos de dois anos, teria sido causado um prejuízo de mais de R$ 37 milhões a bancos, pessoas físicas e jurídicas.

Segundo informações preliminares da polícia, a ação deve cumprir 15 mandados de prisão e 28 de busca e apreensão e conta com apoio de 200 policiais civis de delegacias dos Estados onde havia ação da quadrilha.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o grupo tem como principais integrantes ex-candidatos a deputado federal e a vereador, um advogado, um contador, um despachante, um sargento do Exército, o assessor de gabinete da prefeitura de Belford Roxo, empresários e "lobistas" políticos com atuação na Baixada Fluminense.

O golpe consistiria basicamente na tentativa de atrair pequenos empresários interessados em fechar negócios com o poder público. Segundo a polícia, eles convenciam os empresários a aumentar o capital de suas empresas através de empréstimos no sistema bancário. Como não conseguiam honrar os compromissos, os donos das pequenas empresas acabavam aceitando se associar a laranjas da quadrilha. Com o capital obtido graças aos empréstimos, o grupo criminoso formava uma espécie de pirâmide para atrair novas vítimas, conforme os policiais.

A investigação durou sete meses, e os presos responderão por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, estelionato e falsidade ideológica.

Uol.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

VISITANTES

busca no blog