Páginas

Amigos de Caaporã

SHOPPING LUX MAGAZINE

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Luceninha teria tentado suicídio, sofrido agiotagem e até seria alvo de negociata para renunciar

Várias teorias de conspiração, boatos e especulações têm tomado as rodas de conversas, as rádios e as redes sociais na Paraíba nesta quinta-feira (21). Tudo girando em torno da renúncia de Luceninha (PMDB) na tarde de ontem em Cabedelo.

Entre os boatos listados pelos rádios da Capital, estão que o ex-prefeito estaria sendo acossado por dívidas de campanha, por dinheiro pedido a agiotas. Outra especulação seria que haveria uma negociata para impedir a construção do Shopping de Cabedelo, do grupo Marquize.

Por fim, uma mistura de vários dessas especulações despontaria problemas de saúde vividos por Luceninha.

O apresentador da Rádio Correio Debate, Fabiano Gomes, garantiu que um fonte de dentro da casa do ex-prefeito teria contado que o peemedebista teria tentado suicídio tomando rivotril.

Um médico chegou a ir a casa de Luceninha, na madrugada de segunda para terça, mas o então prefeito escondeu para o médico que se tratava de uma dosagem maior do medicamento. Segundo essa versão, o ex-prefeito chegou a tomar mais de 10 comprimidos ansiolíticos para dormir. No entanto, o médico nega, assim como a família.
Na madrugada da terça, que antecedia a quarta. Luceninha acordou e começou a vasculhar gavetas de sua residência. A mulher acordou e perguntou a Luceninha o que ele estava procurando de madrugada. O ex-prefeito queria uma arma. A ex-primeira-dama teria chegado a perguntar porque ele iria andar armado.
Na terça-feira (19) a filha de Luceninha, Carla Lucena, publicou no twitter a seguinte mensagem: "Senhor Jesus me dê força porque eu não estou suportando mais, estou cansada de mais. Tenha misericórdia de nós senhor".

De manhã, Luceninha chegou na Prefeitura cedo e se reuniu com secretários. Com as finanças em mãos, seus assessores explicaram que ele deveria demitir 300 pessoas, ou não fecharia a folha e nem conseguiria pagar o 13º dos servidores. Essa parece ter sido a gota d’água.

O prefeito comunicou que iria renunciar. Ainda na manhã de quarta Luceninha comunicou o fato a Wellington Leto (PTN) e ao presidente da Câmara. O único pedido que fez a Leto foi de manter a sua esposa como secretária.

Vale a ressalva, o orçamento Cabedelo de R$ 600 milhões é o segundo maior do estado.

Paulo Dantas

www.paraiba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

VISITANTES

busca no blog