Páginas

Amigos de Caaporã

SHOPPING LUX MAGAZINE

terça-feira, 5 de março de 2013

Dilma autoriza 2ª etapa do canal Acauã-Araçagi



A presidenta da República, Dilma Rousseff, o governador Ricardo Coutinho e o ministro da Integração, Fernando Bezerra, assinaram nesta segunda-feira (4), durante solenidade em Itatuba, a ordem de serviço para o início do segundo trecho do canal Acauã-Araçagi. Na ocasião, a presidenta também atendeu as reivindicações feitas por Ricardo Coutinho e autorizou o início de estudos para a construção do sistema adutor da Borborema e da 3ª entrada das águas do São Francisco saindo do reservatório de Japi pelo rio Piancó.
 
O anúncio foi feito durante visita às obras da primeira etapa do denominado Canal das Vertentes Litorâneas, a maior obra hídrica da Paraíba nos últimos 30 anos. O investimento do Ministério da Integração Nacional para a nova fase da obra será de R$ 108 milhões.  O canal de 112 km custará R$ 956 milhões e ofertará água para 590 mil pessoas de 38 municípios paraibanos.
 
A presidenta Dilma Rousseff disse ser uma honra visitar pela à Paraíba pela primeira vez como presidenta para autorizar a 2ª etapa do canal Acauã-Araçagi. “Nós sabemos do grave problema pelo qual passa o semiárido com a estiagem e a falta de acesso à água na Paraíba. Por isso, tenho dois sentimentos: a felicidade e a esperança que essa é uma obra que está sendo construída de forma acelerada e vai beneficiar milhares e milhares de famílias com água tratada em suas residências”, enfatizou.
 
Dilma disse ainda que o canal é a maior obra hídrica dos últimos 30 anos da Paraíba, e uma das inúmeras obras estruturantes que resolvem o problema do acesso à água nas regiões do Brejo e da Borborema. “Essa água sairá da barragem de Acauã, percorrerá 112 km em canais e chegará nas torneiras das casas das famílias para que a mãe possa banhar seu filho, a família possa tomar a água e o agricultor alimentar o seu rebanho”, comentou.
 
O governador Ricardo Coutinho destacou que essa é uma obra estruturante que, além de garantir água para 37 municípios, vai  fazer com que as terras do Vale do Paraíba e do Brejo voltem a ser as mais férteis da Paraíba. “Representará o renascimento dessas regiões com canais que vão despejar 10m3 por segundo, saindo de Acauã e indo até Araçagi. Um investimento de quase  R$ 1 bilhão que irá gerar mais de 1 mil empregos diretos para a população local”, ressaltou. 
 
Ricardo destacou que os investimentos de R$ 350 milhões do governo Federal e do governo do Estado nas adutoras de Natura a Umbuzeiro, de Pocinhos, de Riacho dos Cavalos, a quarta adutora de Cajazeiras, a barragem e o sistema adutor de Nova Camará, além dos sistemas de abastecimento de Piancó, Triunfo e Princesa significam “respeito para com o povo e trabalho para os paraibanos e se não fossem essas obras não teriam aonde se salvar desta estiagem”.
 
As obras do canal foram iniciadas em outubro de 2012 e têm previsão de conclusão para maio de 2015. A primeira etapa, com 42,5 km de canal, vai beneficiar  os moradores de Ingá, Mogeiro, Itabaiana, São José dos Ramos, Sobrado, Riachão do Poço, Sapé, Mari, Cuité de Mamanguape, Itapororoca e Araçagi. O Canal vai transportar 10 m3/s no trecho inicial e 2,5 m3/s no trecho final. O empreendimento contempla nove segmentos de canais, seis trechos em sifões, dois túneis e duas galerias de água.  
 
Geração de empregos- O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, destacou que as obras das Vertentes Litorâneas geram 500 empregos e com essa ordem de serviço para a 2ª etapa vão oportunizar mais 400 empregos.  “Este é mais um empreendimento do Governo Federal para aumentar a oferta de água e temos que parabenizar que de todas as obras complementares da transposição essa é que a que está andando com mais velocidade porque o Governo da Paraíba fez bem o dever de casa”, frisou.
 
Autorização - Bezerra confirmou que o Ministério da Integração iniciará estudos para o sistema adutor da Borborema, que possibilitará a distribuição de água para 70 municípios do Cariri e Curimataú e também uma 3ª entrada das águas do Rio São Francisco saindo do Japi, em Pernambuco, para o Rio Piancó. “Recebemos o apelo do governador Ricardo Coutinho e estamos autorizando a elaboração dos estudos que vão demonstrar a viabilidade do sistema Borborema e da 3ª entrada das águas do São Francisco na Paraíba”, afirmou.
 
De acordo com Fernando Bezerra, o Ministério da Integração já empenhou R$ 1,4 bilhão para ações de convivência com a seca na Paraíba, onde estão o canal Acauã a Araçagi,  além de 13 obras estruturantes dentro do PAC 2. Ele acrescentou que também foram investidos no Estado R$ 25 milhões para o socorro e assistência às vítimas da estiagem e restabelecimento de serviços essenciais.  
 
A professora Maria da Glória, moradora da zona rural de Mulungu, disse que não poderia perder a oportunidade de realizar dois sonhos, o de ver a presidenta Dilma Rousseff e, o maior de todos, de ver a água da barragem de Acauã chegando às residências dos municípios. “Com essa água chegando aos municípios, a vida dessa população tão sofrida ficará mais fácil, pois a falta de água é constante.  Ver uma obra tão grandiosa se transformando em realidade aumenta a nossa esperança em dias melhores”, comemorou.      
 
Integraram a mesa de honra do evento, além da presidenta e do governador, a primeira dama do Estado, Pâmela Bório, os ministros Fernando Bezerra (Integração Nacional), Aguinaldo Ribeiro (Cidades) e Ideli Salvati (Relações Institucionais), além dos prefeitos de Itatuba, Aron Renê, de Campina Grande, Romero Rodrigues, e de João Pessoa, Luciano Cartaxo, o deputado federal Luiz Couto, e o secretário de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

VISITANTES

busca no blog