Páginas

Amigos de Caaporã

SHOPPING LUX MAGAZINE

segunda-feira, 25 de março de 2013

Deputados vão criar grupo para debater problemas do futebol



Fonte: Agência Câmara
 
Agência Câmara
Deputados de diferentes partidos decidiram se unir para discutir os problemas do futebol brasileiro e apontar soluções – ainda não foi definido se será criado um grupo de trabalho ou uma frente parlamentar. Na pauta, entrarão questões como o endividamento dos clubes; a revisão da Lei Pelé (9.615/98); o repasse de recursos das transmissões de TV para os times pequenos; contratos e salários dos atletas.

Segundo o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), que coordenou o primeiro encontro, a ideia é apontar iniciativas para alavancar o esporte mais popular do País. "Não podemos continuar a ver, passivamente, o futebol morrer, entregue nas mãos de bandidos que se transvestem de torcedores para fazer maldade nas ruas, nos estádios, em nome dos clubes”, afirmou.

Na opinião do líder, a Lei Pelé, implementada para dar mais transparência e profissionalismo ao esporte, foi desvirtuada: “o futebol se transformou em um grande nicho de empresários do mundo inteiro, que tomam os jogadores ainda nas categorias de bases, enquanto os times não ficam com nada".

Ex-goleiro do Grêmio, o deputado Danrlei de Deus Hinterholz (PSD-RS) concorda que a atuação dos empresários prejudica os clubes que investem nos jovens atletas. "Com a Lei Pelé, o atleta ficou livre para escolher o que quer, mas não como está hoje em que o jogador fica um ano na equipe e o empresário já o leva para o exterior. Quer dizer, os clubes não têm mais como se sustentar. Às vezes, para se defender, têm de fazer contrato caro com meninos de 17, 18 anos", explicou.

Por sua vez, o deputado Vicente Candido (PT-SP) disse que, há algum tempo, já vem discutindo o tema com o Ministério do Esporte, a Confederação Brasileira de Clubes e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Entre as principais medidas sugeridas por ele estão o fortalecimento econômico dos clubes e o incentivo à prática esportiva por meio, por exemplo, da revitalização da Timemania.

"É preciso redirecionar o dinheiro da Timemania para a iniciação esportiva e a formação de atletas. A Caixa Econômica Federal está nos franqueando também um outro produto que é a Loteria Instantânea, que poderia vir a fazer parte dessas iniciativas que buscar atrair mais recursos para o esporte”, declarou.

Candido ressaltou ainda que o Congresso Nacional deve assumir sua responsabilidade e contribuir com o processo de revitalização do esporte no País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários sobre as publicações nesse blog passarão pelo moderador e só publicaremos comentários de pessoas que estiverem devidamente identificadas e que não denigram a imagem de outrem.

VISITANTES

busca no blog